Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘restaurantes’ Category

Eu sou uma apaixonada por cremes e sopas. Para mim, entra na categoria de comidinhas que trazem um aconchego. E como semana passada fez um friozinho aqui em São Paulo, o Ri preparou um creme de abóbora com gengibre, que faz parte do menu do Horta Café e Bistrô do nosso amigo e chef Gustavo Brusca.

Vale muito a pena conhecer o Horta para experimentar este e outros pratos gourmets por um precinho super camarada!

Usamos:

Meia abóbora japonesa cortada em cubos;

1 cebola roxa (porque era a que tinha em casa, rs);

3 dentes de alho;

1 pedacinho – inho mesmo – de gengibre fatiado (os melhores são os que tem a casca bem lisa e fina);

1,5 litro de caldo de legumes;

Azeite, sal e pimenta a gosto.

Refogue a cebola e o alho no azeite e junte os cubos da abóbora. Deixe cozinhar um pouco e adicione o caldo de legumes e o gengibre. Depois de mais ou menos 20 minutos, retire do fogo e bata no liquidificador todos os ingredientes. Volte para a panela para manter aquecido e corrija o sal e a pimenta.

Para acompanhar, o Ri fez torradas com azeite e alecrim.

Taken with instagr.am

Volta frio.

Horta Café e Bistrô: Rua Costa Carvalho, 159 – Pinheiros. Tel: (11) 3031-5997.

Ah, é pertinho da Brigadeiro doceria, que a gente indicou aqui!

Anúncios

Read Full Post »

Mais um post da série COMIDAS DE BOTECO. O petisco foi criado pelo chef Rodrigo Oliveira, do restaurante Mocotó. Ainda não conhecemos o local porque é na Vila Medeiros, um tantinho longe de casa. Mas com certeza iremos visitar: além de servir comida nordestina, que eu amo, os preços são bem camaradas!

A história de como o Ricardo deu de cara com esta receita é engraçada. Ele foi forrar o banheiro (lavandeira) da Clo e do Torresmo com o jornal, abriu bem no caderno de Gastronomia e deu de cara com a foto dos dadinhos bem arrumadinhos com um molho de pimenta agridoce. Assim, rapidamente, a folha deixou de virar privada e foi direto para o nosso caderno!

Bom, chega desse assunto para vocês não ficarem com nojinho e vamos ao passo a passo:

 

250 gramas de Tapioca granulada

250 gramas de queijo coalho ralado

500 ml de leite

Sal  à gosto

Pimenta do reino moída na hora à gosto

 

Misture a tapioca com o queijo coalho já ralado e coloque um pouco de sal  (a quantidade de sal vai depender do queijo). A pimenta entra na mistura se for do seu gosto (a receita original leva pimenta branca).  Despeje o leite bem quente na mistura e mexa sem parar evitando que se forme grumos na “massa”.

Forre uma forma com filme plástico e despeje a tudo utilizando uma espátula. Deixei a mistura com 2 a 3 cms de altura. Espere esfriar,  cubra também com filme plástico, leve à geladeira e deixe por pelo menos3  horas. Após esse tempo, a “massa” estará bem firme. Retire o filme e corte em pequenos quadradinhos. Frite-os em óleo bem quente e escorra em papel toalha.

Fácil, né?!

Para quem se animar em conhecer mais da comida do chef Rodrigo Oliveira, passa em casa que a gente aceita a carona. 😉

Av. Nossa Senhora do Loreto, 1100 – Vila Medeiros. Tel (11) 2951-3056

Read Full Post »

Vocês devem estar se perguntando por que estou escrevendo sobre o evento se ele já terminou… Pois é, quando o blog inaugurou o Restaurant Week já estava acabando, mas mesmo assim achei legal dividir nossa experiência nos três restaurantes que visitamos.

O Maria Lima (que não tem site, tem que dar um google,rs) é um velho conhecido: fica perto de casa, a comida é ótima e tem um preço justo, portanto sem grandes novidades!

No  L’entrecôte de Paris, que é um restaurante de um prato só (o entrecôte dãaa), fomos pela segunda vez. Seria o mesmo que ir num dia qualquer se não fosse pelo plus da sobremesa (escolhemos o pudim de leite) que estava MARAVILHOSA! Ah, o atendimento não estava muito bom não, acho que eles não estão acostumados com a casa cheia…

E por último fomos conhecer o Emporio Ravioli, que surpreendeu. Chegamos tarde e estava tranquilo. Pedimos o mesmo prato, Risoto de Ossobuco, mas entradas e sobremesas diferentes: salada de folhas e frutos do mar e torta de pêra com zabaione para mim e salada com carpaccio e tiramissú para o Ricardo. Uma delícia!

No fim, acredito que o  Restaurant Week serve para isso. Além de ir num restaurante que já conhecemos e comer por um preço mais camarada, dá para descobrir novas possibilidades sem tomar um susto na hora da conta (ou do menu) e colocar ou não na sua lista de preferidos.

E vocês, aproveitaram a quinzena? Conta aí…

Read Full Post »