Feeds:
Posts
Comentários

BATATA PAILLASSON

Batata é praticamente uma unanimidade e essa receita é muito fácil. Daquelas para serem feitas em dias que você chega em casa depois de um dia muito cansativo e não tem quase nada na geladeira (alô vida real).

Como sou louca por carboidratos, a batata paillasson por si só já é negócio, mas ela é “classificada” como acompanhamento, principalmente de carnes. #injustiça

Bora:

Rale duas batatas, esprema com as mãos para tirar todo o líquido e coloque num recipiente a parte. Junte um pouco de cebola roxa e salsinha picadinhas, sal e pimenta a gosto. Misture tudo.

Numa frigideira anti-aderente e em fogo médio, coloque um pouco de azeite, espalhe a batata por todo o fundo e aperte bem. Fica parecendo uma panqueca (ou um omelete).

 

Espere uns 10 minutos e vire a batata com a ajuda de um prato. Deixei mais 10 minutos e pronto. Ela fica escurinha e crocante por fora, mas bem macia por dentro.

Bon appétit!

Anúncios

Eu sou uma apaixonada por cremes e sopas. Para mim, entra na categoria de comidinhas que trazem um aconchego. E como semana passada fez um friozinho aqui em São Paulo, o Ri preparou um creme de abóbora com gengibre, que faz parte do menu do Horta Café e Bistrô do nosso amigo e chef Gustavo Brusca.

Vale muito a pena conhecer o Horta para experimentar este e outros pratos gourmets por um precinho super camarada!

Usamos:

Meia abóbora japonesa cortada em cubos;

1 cebola roxa (porque era a que tinha em casa, rs);

3 dentes de alho;

1 pedacinho – inho mesmo – de gengibre fatiado (os melhores são os que tem a casca bem lisa e fina);

1,5 litro de caldo de legumes;

Azeite, sal e pimenta a gosto.

Refogue a cebola e o alho no azeite e junte os cubos da abóbora. Deixe cozinhar um pouco e adicione o caldo de legumes e o gengibre. Depois de mais ou menos 20 minutos, retire do fogo e bata no liquidificador todos os ingredientes. Volte para a panela para manter aquecido e corrija o sal e a pimenta.

Para acompanhar, o Ri fez torradas com azeite e alecrim.

Taken with instagr.am

Volta frio.

Horta Café e Bistrô: Rua Costa Carvalho, 159 – Pinheiros. Tel: (11) 3031-5997.

Ah, é pertinho da Brigadeiro doceria, que a gente indicou aqui!

Olha, não temos nem o que dizer… Só que é uma vergonha ficar tanto tempo sem postar. E não é por falta de conteúdo, porque a cozinha continua a toda (exceto essa semana que acabamos de voltar de viagem).

Enquanto estávamos fora minha amiga Lu me avisou que sua irmã Laura reproduziu um prato que o Ricardo fez num almoço para a gente e postou a receita no blog dela (que é muito legal e aborda vários assuntos além de receitas). É um filé a milanesa, mas a farinha de empanar é composta por parma crocante, além do pão torrado, é claro.

Já que a irmã dela foi muito fofa de reproduzir e citar nosso blog (thanks Laura), nada mais lógico do que indicar o Hoje tem Visita para vocês seguirem o passo a passo da receita e aproveitar para pegar várias outras dicas.

Será que agora a gente toma vergonha na cara?

HAPPY HOUR

O drink desta sexta-feira é bem refrescante e com ingredientes bem fáceis de encontrar nesta época do ano.

Absolut Voyeur

Ingredientes:

50 ml de Absolut Vodka

3 morangos

3 uvas rubi

4 folhas de manjericão

1 colher de açúcar

Em uma coqueteleira, macere os morangos, as uvas e o manjerição junto com o açúcar (ou adoçante), adicione gelo, a dose de Absolut Vodka e agite. Servir com mexedor em copo baixo.

Bom final de semana!

Foto e receita: www.absolutdrinks.com.br

Mais um post da série COMIDAS DE BOTECO. O petisco foi criado pelo chef Rodrigo Oliveira, do restaurante Mocotó. Ainda não conhecemos o local porque é na Vila Medeiros, um tantinho longe de casa. Mas com certeza iremos visitar: além de servir comida nordestina, que eu amo, os preços são bem camaradas!

A história de como o Ricardo deu de cara com esta receita é engraçada. Ele foi forrar o banheiro (lavandeira) da Clo e do Torresmo com o jornal, abriu bem no caderno de Gastronomia e deu de cara com a foto dos dadinhos bem arrumadinhos com um molho de pimenta agridoce. Assim, rapidamente, a folha deixou de virar privada e foi direto para o nosso caderno!

Bom, chega desse assunto para vocês não ficarem com nojinho e vamos ao passo a passo:

 

250 gramas de Tapioca granulada

250 gramas de queijo coalho ralado

500 ml de leite

Sal  à gosto

Pimenta do reino moída na hora à gosto

 

Misture a tapioca com o queijo coalho já ralado e coloque um pouco de sal  (a quantidade de sal vai depender do queijo). A pimenta entra na mistura se for do seu gosto (a receita original leva pimenta branca).  Despeje o leite bem quente na mistura e mexa sem parar evitando que se forme grumos na “massa”.

Forre uma forma com filme plástico e despeje a tudo utilizando uma espátula. Deixei a mistura com 2 a 3 cms de altura. Espere esfriar,  cubra também com filme plástico, leve à geladeira e deixe por pelo menos3  horas. Após esse tempo, a “massa” estará bem firme. Retire o filme e corte em pequenos quadradinhos. Frite-os em óleo bem quente e escorra em papel toalha.

Fácil, né?!

Para quem se animar em conhecer mais da comida do chef Rodrigo Oliveira, passa em casa que a gente aceita a carona. 😉

Av. Nossa Senhora do Loreto, 1100 – Vila Medeiros. Tel (11) 2951-3056

HAPPY HOUR

Verão combina com cerveja e essa será a nossa indicação do Happy Hour de hoje. Como disse no post anterior, no último final de semana o Igor gastou o presente de Natal que a Márcia deu (essa conhece o marido que tem): um kit com vários rótulos de cerveja. Mas como um kit não faz verão – ou a noite -, eles foram até o Sam’s comprar mais algumas garrafas. Foram cerca de quinze garrafas, então cada um dos cervejeiros elegeu a sua preferida.

A Denise gostou mais da SAM ADAMS (LIGHT), uma cerveja americana . O Igor elegeu a EDINGER (DUNKEL), que é mais escura e tem um sabor encorpado. Já o Ricardo escolheu a EINBECHER-UR BOCK DUNKEL, cerveja forte e escura devido ao puro malte de baixa fermentação.

E você, tem a sua preferida?

Bom final de semana!

COMIDA DE BOTECO EM CASA

Na semana passada o Igor teve a ideia de comer comidas de boteco em casa, acompanhado de uma gigantesca seleção de cervejas (Denise is in the house). As bebidas são assunto para outro post, hoje vamos começar com um dos petiscos servidos na noite (sim, porque foram muitos – Márcia is in the house too – então vamos postar aos poucos).

Iscas de frango com molho tártaro é item obrigatório em qualquer barzinho que se preze. Eu particularmente gosto muito deste prato do Restaurante Maria Lima (já citado em outro post #bairrista), principalmente do molho, já que peito de frango fatiado e empanado não é uma receita difícil, né? E nem o molho na verdade, mas fiz até que uma pesquisa razoável para chegar na receita campeã. Não tem um foto oficial porque a noite estava agitada sabecomé, mas tem num quadradinho da foto que eu postei no instagram:

Casuarina+isca de frango+cerveja=noite ótima com amigos

Para o frango:

Uns filés temperados e fatiados em tiras;

Um ovo ligeiramente batido;

Farinha de trigo;

Farinha de rosca (a gente gosta de torrar o pão e triturar ou de Panko, que você encontra na Liberdade).

Passe as tiras de frango no trigo, depois no ovo e por último na farinha de pão.

Frite em óleo quente.

Para o molho:

Picles picado (pepino, cenoura e couve-flor, usei da marca Hemmer);

Umas boas colheradas de maionese;

Uma colherinha de mostarda dijon;

Uma colherinha de molho inglês;

Cebolinha picada bem fininha a gosto.

Mistura tudo e pronto! Cuidado para não colocar muita mostarda, senão rouba todo o gosto.

Gostinho de Vila Madalena sem sair de casa! ; )